Arquivos

O que os homens esperam na hora H

995136_3299140973913_2123547081_nEsse assunto é bem polêmico, mas o fato é que eles só esperam carinho, atenção e principalmente prazer na hora H.
Olhar nos olhos, ser carinhosa e satisfazer ele ao máximo dentro de seus limites é sua prioridade, se desligue do mundo para o momento de vocês.. desligue a TV do quarto, podem ir a um motel com banheira de hidro que a experiência é maravilhosa….
A preferência nacional dos homens são as mulheres mais comuns, silicone pra ser sincero a maioria até nem gosta na hora H, mas que é bonito ninguém pode negar, Mas a realidade é muito melhor não é? Pode fazer uma pesquisa: Na hora H você prefere a mulher com ou sem silicone? A maioria vai dizer sem.
No final das contas o que eles buscam é o mesmo que você = PRAZER, envolvimento, mesmo que seja só por alguns momentos ou para a vida inteira, O grande fato é entregue-se, você esta ali em um momento especial, mas não se esqueça NUNCA de se cuidar! CAMISINHA sempre hein meninas…

FATO:

Homens sentem muito prazer vendo, então capriche no visual, uma lingerie diferente, uma cinta liga, esqueça aquela calcinha que você usa diariamente, pijama então nem pensar.. Capriche no look que é sucesso na certa. Não fique encucada com celulites, estrias, etcc 99% dos homens de verdade não dão a menor bola!

Lembrem-se meninas, Homem que come bem em casa não faz lanche na rua, em outras palavras se você mandar muito bem pode ficar tranquila que ele vai grudar em você..

Anúncios

Sexo Anal: especialistas tiram dúvidas sobre a prática sexual

561829_508525915840060_43606371_nEsclareça questões sobre hemorroidas, DSTs, sangramento e dor durante o sexo
Sexo anal causa hemorroidas? Sexo anal engravida? Qual o risco de contrair o vírus HIV? Essas e outras questões estão entre as maiores dúvidas de quem já pratica ou pensa em praticar a relação anal. Além dessas, também entram os cuidados com a higiene, há também o risco de doenças, a maneira adequada de fazê-lo e os mitos que rondam essa prática. Pensando nisso, conversamos com especialistas e tiramos as principais dúvidas sobre o sexo anal para que possa ser praticado com saúde. Confira:

O sexo anal vai sempre doer?Não deveria. Se ocorrer dor em todas as relações, é sinal de que algo está errado. A especialista afirma que tomar certos cuidados evita a dor, como o uso de lubrificantes e estar com o corpo relaxado, sem tensões. “O casal deve estar em sintonia e confortável com a situação, garantindo o prazer do ato para as duas partes”, afirma a ginecologista Sueli Raposo, do Laboratório Exame, em Brasília. “No caso das mulheres, a relação anal tende a ser mais dolorosa porque a região não tem a mesma elasticidade da vagina”.

É necessário usar lubrificante?

Sim, pois a região anal não tem lubrificação própria. “O ideal é usar lubrificantes específicos para a prática, preferindo os mais neutros”, aconselha a ginecologista Sueli. “Evite uso de produtos com anestésicos que prometem tirar a dor, pois anestesiando o local o risco de traumas é maior, já que a sensação de incômodo será diminuída no momento da prática.” Os lubrificantes a base de água são os mais recomendados, pois não aumentam o risco de reações alérgicas.

É normal ocorrer sangramento durante a relação anal?
“Pode ocorrer sangramento quando houver algum trauma que ocasione fissuras ou microfissuras”, afirma Sueli Raposo. Se ocorrerem sangramentos em todas as relações ou na maioria das relações, é importante procurar um especialista. Para evitar esse transtorno, é fundamental o uso de lubrificantes próprios para esse tipo de relação.

O risco de contrair o vírus HIV é maior?

Sim. O sexo anal é considerado como um dos modos mais frequentes de se contrair o vírus HIV, causador da Aids. “O líquido seminal de uma pessoa soropositivo carrega grande quantidade de carga viral (HIV), e durante o ato podem ocorrer microfissuras na região do ânus e reto, facilitando a contaminação”, diz o urologista Augusto Cunha Campos Gonçalves, diretor-presidente do Hospital Belo Horizonte. Além disso, na relação anal é possível contrair qualquer tipo de DST, como HPV, gonorreia, clamídia, herpes e hepatite C. “Por isso, mesmo na relação anal o mais importante é usar camisinha”, completa a ginecologista Sueli.

O sexo anal provoca hemorroidas?

A relação anal violenta ou sem lubrificação adequada pode causar lesões na região anorretal, mas não provoca hemorroida. “No entanto, se o sexo anal for praticado por pessoas que já tem hemorroidas, esse quadro poderá se agravar”, afirma o ginecologista José Carlos Riechelmann, presidente do Comitê Multidisciplinar de Sexualidade Humana da Associação Paulista de Medicina. Hemorroidas são veias inchadas e dolorosas na parte inferior do reto ou do ânus. Elas resultam do aumento da pressão nas veias do ânus. A pressão faz com que as veias inchem, tornando-as doloridas, especialmente quando a pessoa está sentada. Entre as principais causas de hemorroidas estão o esforço excessivo durante a evacuação, constipação, permanecer sentado por longos períodos e infecções anais.

O orgasmo com sexo anal é igual ao com sexo vaginal?
Isso vai depender de uma série de fatores. “Em geral, a pessoa que está penetrando vai sentir mais prazer, pois o canal anal é mais estreito”, explica a ginecologista Sueli. “Mas tudo vai depender da lubrificação da região anal, das preliminares, do grau de excitação da pessoa que está sendo penetrada, da sintonia do casal para aprimorar a prática sexual, tudo isso pode fazer a mulher sentir tanto prazer quanto uma relação vaginal”.

A higiene é necessária antes e depois do sexo anal?

Sim, os cuidados com a higiene e o uso de camisinha evitam que as bactérias normais no intestino entrem em contato com a uretra, provocando infecções uretrais ou urinárias. Os riscos de uma relação sem higiene adequada envolvem desde contaminações bacterianas até a transmissão de doenças, como as hepatites A e B, já que a transmissão é facilitada por conta das microfissuras que podem ocorrer no ânus durante o ato. “É importante lembrar que nunca se deve ter uma relação anal e em seguida a vaginal, não sem antes trocar o preservativo e limpar bem a região para evitar contaminação”, alerta a ginecologista Sueli. Entre os cuidados com a higiene estão evacuar antes da relação, evitando que as fezes surjam durante a prática; higienizar bem o local com água e sabonete antes e após o sexo anal; a pessoa que penetrou deve urinar após a transa, para limpar a uretra, e lavar o pênis.

A mulher corre o risco de engravidar?
Não. A penetração no sexo anal vai abranger parte do canal anal e do reto (a porção final do intestino), que são duas regiões que fazem ligação com o intestino grosso (cólon) no corpo humano. No caso do sexo vaginal, a penetração ocorre pela vagina que é o canal diretamente ligado aos órgãos reprodutores femininos, como útero, trompas de falópio e ovários – local onde o pênis deposita os espermatozoides na relação sexual. “A chance de gravidez é nula no sexo anal, pois o intestino não tem nenhuma comunicação com os órgãos reprodutores femininos, que é onde ocorre a fecundação do óvulo e espermatozoide”, diz a ginecologista Sueli.

O sexo anal possui alguma contraindicação?

Pessoas que possuem hemorroidas em estágio de inflamação ou estão com fissuras na região anal devem evitar esse tipo de relação. “Além disso, ambos os parceiros devem estar à vontade com a situação, diminuindo a chance de problemas”, afirma Sueli Raposo.

A relação anal pode fazer mal se for feita com frequência?

“Não, desde que a higiene e os outros cuidados, como a lubrificação, estejam sendo feitos de forma adequada”, explica o urologista José Carlos Riechelmann.

Quais sinais indicam que a região anorretal está com problemas?

Se a pessoa estiver sofrendo com dores e sangramentos persistentes por mais de dois dias é importante procurar um médico, pois pode haver uma fissura mais grave. Os sintomas podem acontecer após a evacuação ou então de forma mais constante – em todos os casos, é necessário procurar ajuda de um especialista.
Crédito: Esclareça questões sobre hemorroidas, DSTs, sangramento e dor durante o sexo
Sexo anal causa hemorroidas? Sexo anal engravida? Qual o risco de contrair o vírus HIV? Essas e outras questões estão entre as maiores dúvidas de quem já pratica ou pensa em praticar a relação anal. Além dessas, também entram os cuidados com a higiene, há também o risco de doenças, a maneira adequada de fazê-lo e os mitos que rondam essa prática. Pensando nisso, conversamos com especialistas e tiramos as principais dúvidas sobre o sexo anal para que possa ser praticado com saúde. Confira:

O sexo anal vai sempre doer?Não deveria. Se ocorrer dor em todas as relações, é sinal de que algo está errado. A especialista afirma que tomar certos cuidados evita a dor, como o uso de lubrificantes e estar com o corpo relaxado, sem tensões. “O casal deve estar em sintonia e confortável com a situação, garantindo o prazer do ato para as duas partes”, afirma a ginecologista Sueli Raposo, do Laboratório Exame, em Brasília. “No caso das mulheres, a relação anal tende a ser mais dolorosa porque a região não tem a mesma elasticidade da vagina”.

É necessário usar lubrificante?

Sim, pois a região anal não tem lubrificação própria. “O ideal é usar lubrificantes específicos para a prática, preferindo os mais neutros”, aconselha a ginecologista Sueli. “Evite uso de produtos com anestésicos que prometem tirar a dor, pois anestesiando o local o risco de traumas é maior, já que a sensação de incômodo será diminuída no momento da prática.” Os lubrificantes a base de água são os mais recomendados, pois não aumentam o risco de reações alérgicas.

É normal ocorrer sangramento durante a relação anal?
“Pode ocorrer sangramento quando houver algum trauma que ocasione fissuras ou microfissuras”, afirma Sueli Raposo. Se ocorrerem sangramentos em todas as relações ou na maioria das relações, é importante procurar um especialista. Para evitar esse transtorno, é fundamental o uso de lubrificantes próprios para esse tipo de relação.

O risco de contrair o vírus HIV é maior?

Sim. O sexo anal é considerado como um dos modos mais frequentes de se contrair o vírus HIV, causador da Aids. “O líquido seminal de uma pessoa soropositivo carrega grande quantidade de carga viral (HIV), e durante o ato podem ocorrer microfissuras na região do ânus e reto, facilitando a contaminação”, diz o urologista Augusto Cunha Campos Gonçalves, diretor-presidente do Hospital Belo Horizonte. Além disso, na relação anal é possível contrair qualquer tipo de DST, como HPV, gonorreia, clamídia, herpes e hepatite C. “Por isso, mesmo na relação anal o mais importante é usar camisinha”, completa a ginecologista Sueli.

O sexo anal provoca hemorroidas?

A relação anal violenta ou sem lubrificação adequada pode causar lesões na região anorretal, mas não provoca hemorroida. “No entanto, se o sexo anal for praticado por pessoas que já tem hemorroidas, esse quadro poderá se agravar”, afirma o ginecologista José Carlos Riechelmann, presidente do Comitê Multidisciplinar de Sexualidade Humana da Associação Paulista de Medicina. Hemorroidas são veias inchadas e dolorosas na parte inferior do reto ou do ânus. Elas resultam do aumento da pressão nas veias do ânus. A pressão faz com que as veias inchem, tornando-as doloridas, especialmente quando a pessoa está sentada. Entre as principais causas de hemorroidas estão o esforço excessivo durante a evacuação, constipação, permanecer sentado por longos períodos e infecções anais.

O orgasmo com sexo anal é igual ao com sexo vaginal?
Isso vai depender de uma série de fatores. “Em geral, a pessoa que está penetrando vai sentir mais prazer, pois o canal anal é mais estreito”, explica a ginecologista Sueli. “Mas tudo vai depender da lubrificação da região anal, das preliminares, do grau de excitação da pessoa que está sendo penetrada, da sintonia do casal para aprimorar a prática sexual, tudo isso pode fazer a mulher sentir tanto prazer quanto uma relação vaginal”.

A higiene é necessária antes e depois do sexo anal?

Sim, os cuidados com a higiene e o uso de camisinha evitam que as bactérias normais no intestino entrem em contato com a uretra, provocando infecções uretrais ou urinárias. Os riscos de uma relação sem higiene adequada envolvem desde contaminações bacterianas até a transmissão de doenças, como as hepatites A e B, já que a transmissão é facilitada por conta das microfissuras que podem ocorrer no ânus durante o ato. “É importante lembrar que nunca se deve ter uma relação anal e em seguida a vaginal, não sem antes trocar o preservativo e limpar bem a região para evitar contaminação”, alerta a ginecologista Sueli. Entre os cuidados com a higiene estão evacuar antes da relação, evitando que as fezes surjam durante a prática; higienizar bem o local com água e sabonete antes e após o sexo anal; a pessoa que penetrou deve urinar após a transa, para limpar a uretra, e lavar o pênis.

A mulher corre o risco de engravidar?
Não. A penetração no sexo anal vai abranger parte do canal anal e do reto (a porção final do intestino), que são duas regiões que fazem ligação com o intestino grosso (cólon) no corpo humano. No caso do sexo vaginal, a penetração ocorre pela vagina que é o canal diretamente ligado aos órgãos reprodutores femininos, como útero, trompas de falópio e ovários – local onde o pênis deposita os espermatozoides na relação sexual. “A chance de gravidez é nula no sexo anal, pois o intestino não tem nenhuma comunicação com os órgãos reprodutores femininos, que é onde ocorre a fecundação do óvulo e espermatozoide”, diz a ginecologista Sueli.

O sexo anal possui alguma contraindicação?

Pessoas que possuem hemorroidas em estágio de inflamação ou estão com fissuras na região anal devem evitar esse tipo de relação. “Além disso, ambos os parceiros devem estar à vontade com a situação, diminuindo a chance de problemas”, afirma Sueli Raposo.

A relação anal pode fazer mal se for feita com frequência?

“Não, desde que a higiene e os outros cuidados, como a lubrificação, estejam sendo feitos de forma adequada”, explica o urologista José Carlos Riechelmann.

Quais sinais indicam que a região anorretal está com problemas?

Se a pessoa estiver sofrendo com dores e sangramentos persistentes por mais de dois dias é importante procurar um médico, pois pode haver uma fissura mais grave. Os sintomas podem acontecer após a evacuação ou então de forma mais constante – em todos os casos, é necessário procurar ajuda de um especialista.
Crédito: Esclareça questões sobre hemorroidas, DSTs, sangramento e dor durante o sexo
Sexo anal causa hemorroidas? Sexo anal engravida? Qual o risco de contrair o vírus HIV? Essas e outras questões estão entre as maiores dúvidas de quem já pratica ou pensa em praticar a relação anal. Além dessas, também entram os cuidados com a higiene, há também o risco de doenças, a maneira adequada de fazê-lo e os mitos que rondam essa prática. Pensando nisso, conversamos com especialistas e tiramos as principais dúvidas sobre o sexo anal para que possa ser praticado com saúde. Confira:

O sexo anal vai sempre doer?Não deveria. Se ocorrer dor em todas as relações, é sinal de que algo está errado. A especialista afirma que tomar certos cuidados evita a dor, como o uso de lubrificantes e estar com o corpo relaxado, sem tensões. “O casal deve estar em sintonia e confortável com a situação, garantindo o prazer do ato para as duas partes”, afirma a ginecologista Sueli Raposo, do Laboratório Exame, em Brasília. “No caso das mulheres, a relação anal tende a ser mais dolorosa porque a região não tem a mesma elasticidade da vagina”.

É necessário usar lubrificante?

Sim, pois a região anal não tem lubrificação própria. “O ideal é usar lubrificantes específicos para a prática, preferindo os mais neutros”, aconselha a ginecologista Sueli. “Evite uso de produtos com anestésicos que prometem tirar a dor, pois anestesiando o local o risco de traumas é maior, já que a sensação de incômodo será diminuída no momento da prática.” Os lubrificantes a base de água são os mais recomendados, pois não aumentam o risco de reações alérgicas.

É normal ocorrer sangramento durante a relação anal?
“Pode ocorrer sangramento quando houver algum trauma que ocasione fissuras ou microfissuras”, afirma Sueli Raposo. Se ocorrerem sangramentos em todas as relações ou na maioria das relações, é importante procurar um especialista. Para evitar esse transtorno, é fundamental o uso de lubrificantes próprios para esse tipo de relação.

O risco de contrair o vírus HIV é maior?

Sim. O sexo anal é considerado como um dos modos mais frequentes de se contrair o vírus HIV, causador da Aids. “O líquido seminal de uma pessoa soropositivo carrega grande quantidade de carga viral (HIV), e durante o ato podem ocorrer microfissuras na região do ânus e reto, facilitando a contaminação”, diz o urologista Augusto Cunha Campos Gonçalves, diretor-presidente do Hospital Belo Horizonte. Além disso, na relação anal é possível contrair qualquer tipo de DST, como HPV, gonorreia, clamídia, herpes e hepatite C. “Por isso, mesmo na relação anal o mais importante é usar camisinha”, completa a ginecologista Sueli.

O sexo anal provoca hemorroidas?

A relação anal violenta ou sem lubrificação adequada pode causar lesões na região anorretal, mas não provoca hemorroida. “No entanto, se o sexo anal for praticado por pessoas que já tem hemorroidas, esse quadro poderá se agravar”, afirma o ginecologista José Carlos Riechelmann, presidente do Comitê Multidisciplinar de Sexualidade Humana da Associação Paulista de Medicina. Hemorroidas são veias inchadas e dolorosas na parte inferior do reto ou do ânus. Elas resultam do aumento da pressão nas veias do ânus. A pressão faz com que as veias inchem, tornando-as doloridas, especialmente quando a pessoa está sentada. Entre as principais causas de hemorroidas estão o esforço excessivo durante a evacuação, constipação, permanecer sentado por longos períodos e infecções anais.

O orgasmo com sexo anal é igual ao com sexo vaginal?
Isso vai depender de uma série de fatores. “Em geral, a pessoa que está penetrando vai sentir mais prazer, pois o canal anal é mais estreito”, explica a ginecologista Sueli. “Mas tudo vai depender da lubrificação da região anal, das preliminares, do grau de excitação da pessoa que está sendo penetrada, da sintonia do casal para aprimorar a prática sexual, tudo isso pode fazer a mulher sentir tanto prazer quanto uma relação vaginal”.

A higiene é necessária antes e depois do sexo anal?

Sim, os cuidados com a higiene e o uso de camisinha evitam que as bactérias normais no intestino entrem em contato com a uretra, provocando infecções uretrais ou urinárias. Os riscos de uma relação sem higiene adequada envolvem desde contaminações bacterianas até a transmissão de doenças, como as hepatites A e B, já que a transmissão é facilitada por conta das microfissuras que podem ocorrer no ânus durante o ato. “É importante lembrar que nunca se deve ter uma relação anal e em seguida a vaginal, não sem antes trocar o preservativo e limpar bem a região para evitar contaminação”, alerta a ginecologista Sueli. Entre os cuidados com a higiene estão evacuar antes da relação, evitando que as fezes surjam durante a prática; higienizar bem o local com água e sabonete antes e após o sexo anal; a pessoa que penetrou deve urinar após a transa, para limpar a uretra, e lavar o pênis.

A mulher corre o risco de engravidar?
Não. A penetração no sexo anal vai abranger parte do canal anal e do reto (a porção final do intestino), que são duas regiões que fazem ligação com o intestino grosso (cólon) no corpo humano. No caso do sexo vaginal, a penetração ocorre pela vagina que é o canal diretamente ligado aos órgãos reprodutores femininos, como útero, trompas de falópio e ovários – local onde o pênis deposita os espermatozoides na relação sexual. “A chance de gravidez é nula no sexo anal, pois o intestino não tem nenhuma comunicação com os órgãos reprodutores femininos, que é onde ocorre a fecundação do óvulo e espermatozoide”, diz a ginecologista Sueli.

O sexo anal possui alguma contraindicação?

Pessoas que possuem hemorroidas em estágio de inflamação ou estão com fissuras na região anal devem evitar esse tipo de relação. “Além disso, ambos os parceiros devem estar à vontade com a situação, diminuindo a chance de problemas”, afirma Sueli Raposo.

A relação anal pode fazer mal se for feita com frequência?

“Não, desde que a higiene e os outros cuidados, como a lubrificação, estejam sendo feitos de forma adequada”, explica o urologista José Carlos Riechelmann.

Quais sinais indicam que a região anorretal está com problemas?

Se a pessoa estiver sofrendo com dores e sangramentos persistentes por mais de dois dias é importante procurar um médico, pois pode haver uma fissura mais grave. Os sintomas podem acontecer após a evacuação ou então de forma mais constante – em todos os casos, é necessário procurar ajuda de um especialista.
Crédito: 
http://www.minhavida.com.br/saude/materias/16356-sexo-anal

12 DICAS ÓTIMAS PARA ESQUENTAR SUA HORA H

581667_4747018194150_312245252_n

igual a todos os outros dias.

 

O que devemos mesmo fazer é pesquisar, ir atrás de coisas novas e claro conversar com a outra pessoa para saber se realmente vale tudo dentro de quatro paredes. E é por isso que trouxemos aqui algumas dicas para turbinar a sua hora H e surpreender mesmo o gato!

 

1. Jogar com o parceiro é uma ótima idéia que ajuda a despertar o interesse dele. Faça doce, dê a entender que quer, e tire o corpo fora. Ele vai adorar e querer cada vez mais, pois desta forma você atiça o instinto caçador do seu amor.

 

2. Não sempre, mas quando estiver com vontade e quiser agradar seu homem, peça que ele diga alguma fantasia que deseja realizar e realize-a para ele. Fazendo as vontades dele, você será recompensada em número, gênero e grau, pode apostar!

 

3. Tente trocar de papel com seu amado, por exemplo: se você geralmente controla a situação, deixe que algumas vezes ele faça isso e vice versa. Essa é uma ótima maneira para mandar a rotina bem longe.

 

4. Durante a transa deixe que sua imaginação busque as mais diversas situações e cenas. Isso vai ser ótimo para turbinar o momento e ajudá-la a chegar ao orgasmo.

 

5. Estimule os cinco sentidos de seu corpo. Use a boca, o nariz, olhos, ouvido e tato para despertar as mais diversas sensações em seu parceiro.

 

6. Conheça bem o seu corpo e sempre que possível leve o seu parceiro aos lugares de seu corpo que mais gpsta de ser tocada e do modo que deseja e faça o mesmo com ele. Vocês vão se descobrir mais e a intimidade entre o casal irá aumentar.

 

7. O mais gostoso da hora H são as preliminares. Não deixe de investir nelas, pois além de aumentar o tempo de prazer e intimidade com seu parceiro, esta é uma forma muito mais fácil chegar ao orgasmo.

 

8. Sabe aquela frase que diz: um tapinha não dói? Pois durante a transa ela se encaixa perfeitamente! Uns tapinhas durante a intimidade são extremamente excitantes, desde que conversado e seja de comum acordo entre os amantes. Lembrando que este os tapinhas não devem ser dados para doer e sem apimentar aquele momento gostoso durante a penetração.

 

9. Explore todas as áreas do corpo do seu amor. Morda, toque, lamba e desperte as sensações mais deliciosas. Você vai descobrir cada vez mais os pontos fracos do parceiro e saber provocá-lo quando quiser algo a mais.

 

10. Explore posições diferentes. Escolha aquelas que não tenham muita dificuldade e que aumente a penetração e a possibilidade de ser tocada e tocar o parceiro.

 

11. Sabe aquele dia que você quer um sexo selvagem, sem dar muito carinho à pessoa amada? Invista neste dia que estiver com seu lado sexual aflorado e surpreenda seu parceiro!

 

12. Tente alguns truques que ajudam a tornar a transa mais frequente entre vocês. tente ir dormir junto com seu amor e vestir uma lingerie ou camisola mais sensual, ou procure deitar de conchinha, estimulando o seu parceiro com o bumbum, isto irá enlouquecê-lo.