Arquivos

Dicas de Saúde!

10171117_481937921907495_410121139979437913_n 1002666_481233255311295_525130255340206824_n 1505245_480883375346283_5363919216726240319_n 10153704_481665725268048_7643955503089199467_n 10170757_480681798699774_8068069345017696445_n

Anúncios

Porta- cartas e porta- revistas de vinil…

524510_498659826850386_607082583_nNa verdade, são pequenas variações dos porta-livros. O porta-cartas precisa de uma dobra mais fechada, quase como se fosse um envelope. Para o porta-revistas, o melhor é um formato arredondado – que pode ser obtido com a ajuda de uma garrafa.

Alimentos que ajudam a aumentar a libido e a melhorar a vida sexual após os 50

salmão

 

ostras

 

batata-doce

 

noz

 

 

vinho-tinto

 

Conheça os alimentos que ajudam a aumentar a libido feminina e masculina e a melhorar a vida sexual após os 50.

Alguns alimentos têm a capacidade de esquentar a noite dos casais mais fogosos, pois são estimulantes sexuais. Veja aqui uma lista de alguns deles que vão trazer mais sabor à mesa e também à cama:

Ostras: ricas em zinco, são consideradas um alimento afrodisíaco, pois estimulam a produção de espermatozóides e melhoram a libido. Podem ser consumidas cruas ou cozidas.

Aspargos: capaz de equilibar os hormônios naturalmente, ajuda a aumentar a libido e ainda é saboroso.

Fígado de boi: pode ser difícil encontrar alguém que goste da iguaria, porém o fígado de boi é rico em em zinco e mantém ótimos níveis de testosterona no organismo.

Vinho tinto: a Universidade de Florença (Itália) descobriu que mulheres que tomam duas taças de vinho tinto por dia têm mais libido do que aquelas que optam por outras bebidas.

vinho tinto

Ovos: símbolo da fertilidade, este alimento ainda é rico em vitaminas B5 e B6 que ajudam a combater o estresse e balancear os hormônios.

Caviar: assim como o ovo, é rico em vitaminas B5 e B6 que equilibram os níveis hormonais.

Banana: rica em potássio, magnésio, vitaminas do complexo B e a enzima bromeliale, essa fruta ajuda a aumentar a libido masculina.

Linhaça: rica em fitoestrógeno e ligninas, é excelente para equilibrar os níveis hormonais e aumentar a libido.

Batata doce: rica em betacaroteno e vitamina A, ajuda a manter os orgãos sexuais femininos em boa forma e a produzir hormônios sexuais.

batata doce

 

Café: a cafeína serve como um estimulante sexual e duas xícaras antes da relação ajudam a dar um pique a mais para uma noite “caliente”.

Chocolate: o doce nos faz sentir bem e contém estimulante alcalóide similar à cafeína, que dá mais pique e libido, e ainda ajuda na produção de serotonina que melhora o humor e o bem estar.

Sementes de abóbora: fonte de zinco, melhora os níveis de testosterona no organismo e a libido.

Noz-moscada: um estudo indiano indicou que o extrato de noz-moscada é estimulante de células nervosas e da circulação, ajudando a aumentar o desejo sexual. Adicione ao café e melhore o desempenho sexual.

noz

 

Trufas: segundo especialistas, o cogumelo tem uma substância similar aos hormônios sexuais de porcos que também pode fazer efeito no corpo masculino.

Semente de girassol: contém óleos que fazem bem à saúde, potencializam os níveis de hormônio e a libido.

Peixes: os peixes gordurosos como o salmão e o atum são ricos em ômega 3 e melhoram a circulação, facilitando a libido.

salmão

 

Amendoim: por causa do zinco, melhora a produção e a mobilidade dos espermas. A falta de zinco faz decair em 30% a fertilidade masculina.

Fava verde: rica em fitoestrógenos, ajuda a manter a saúde sexual em pleno funcionamento.

Carne: rica em zinco, ajuda a melhorar o desempenho sexual, mas deve ser magra e com pouca gordura para não prejudicar a ereção.

Cordeiro: outra carne rica em zinco e que faz parte da dieta mediterrânea, ajuda a manter as artérias saudáveis e a potência maculina.

Abacate: além de ter uma forma que lembra o orgão sexual feminino, essa fruta é rica em vitamina B6, potássio e gorduras boas que melhoram a vida sexual.

Aveia: faz parte dos alimentos progestogênicos que equilibram os níveis hormonais e ajudam a melhorar o desempenho sexual.

Dra. Maria Candida Zacharias